Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

Home » Notícias » NOTA DE ESCLARECIMENTO DA DIREÇÃO/ADMINISTRAÇÃO DO HOSPITAL DA LAGUNA A RESPEITO DAS DECLARAÇÕES DO PREFEITO EVERALDO DOS SANTOS

Notícias

NOTA DE ESCLARECIMENTO DA DIREÇÃO/ADMINISTRAÇÃO DO HOSPITAL DA LAGUNA A RESPEITO DAS DECLARAÇÕES DO PREFEITO EVERALDO DOS SANTOS

Postada em 16/11/2015

Tendo em vista as declarações do prefeito e diretor do Hospital Everaldo dos Santos, emitidas em entrevista à Rádio Bandeirantes, de Tubarão, na semana passada, a Direção/Administração do Hospital da Laguna vem a público esclarecer o seguinte:

Sobre a necessidade de realizar auditoria nas contas do Hospital

- Por ser um hospital filantrópico, de três em três anos, o Hospital da Laguna contrata uma empresa de auditoria independente para auditar suas próprias contas. O resultado da auditoria é enviado ao Ministério da Saúde, como uma das condições para renovação do seu certificado de filantropia.

- Os balancetes da instituição, após a aprovação do Conselho Fiscal, são apresentados à assembleia geral dos associados e publicados uma vez por ano em um dos jornais locais ou regionais.

- Além disso, todos os meses, enviamos nosso informativo a mais de três mil contatos, via Internet, fora as cópias em papel enviadas para os conselheiros municipais de saúde, vereadores e o próprio prefeito. Este informativo apresenta, entre muitas outras informações, todas as receitas e despesas do Hospital registradas no mês.

- Tanto os balancetes, como os informativos mensais, encontram-se publicados em nosso site: www.hospitallaguna.com.br

Sobre as prestações de contas do Hospital

- Anualmente, o Hospital presta contas de todos os recursos (públicos ou não) que lhe são destinados à Prefeitura, Câmara de Vereadores, SDR/Laguna, Conselho Municipal de Saúde, Assembleia Legislativa de Santa Catarina, Secretaria de Estado da Saúde e Ministério da Saúde.

- Em relação aos recursos de origem municipal destinados ao pagamento da hora-plantão dos médicos do Serviço da Emergência, as prestações de contas são mensais, assim como o recolhimento dos respectivos tributos provenientes da atividade médica.

- Recursos extraordinários, tais como os provenientes de convênios, da venda de mercadorias doadas pela Receita Federal, rifas e outros também têm suas prestações de contas apresentadas aos órgãos correspondentes.

Sobre o terreno doado ao Hospital pela Prefeitura

- Doado ao Hospital em 2011, na época do prefeito Célio Antônio, e avaliado em R$ 950 mil, o referido terreno ainda não foi vendido. Recentemente, a pedido da Direção do Hospital, a Câmara Municipal de Vereadores autorizou a venda do mesmo por valor inferior ao da avaliação, tendo em vista a dificuldade de conseguir comprador por aquele preço.

Sobre o Hospital ser um “poço sem fundo”

- Atualmente, o Hospital se mantém, principalmente, com os recursos federais, estaduais e municipais repassados pelo SUS, através da Secretaria Municipal de Saúde da Laguna, que é gestora plena do sistema municipal de saúde. Os recursos provenientes da Prefeitura fazem parte deste conjunto de receitas. E, embora o Hospital tenha conseguido, nos últimos tempos, atingir relativo equilíbrio financeiro, por conta dos novos serviços que foram implantados, o desequilíbrio voltou, tendo em vista os atrasos dos repasses da Prefeitura.

- NÃO ESTAMOS SOLICITANDO MAIS RECURSOS, MAS APENAS O REPASSE DOS VALORES PREVISTOS EM CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS FIRMADO ENTRE HOSPITAL E PREFEITURA.

- Além de ter chegado a equilibrar receitas e despesas, o Hospital também têm conseguido sanear suas dívidas mais importantes, através de um consistente planejamento estratégico e do aproveitamento de oportunidades vitais oferecidas pelo Governo Federal, como por exemplo o PROSUS.

- Por tudo isso, o Hospital não é um “poço sem fundo”, pois sabemos exatamente quanto custa a manutenção desta instituição e quais as fontes de recursos que, por direito, podemos contar. Cobrar os devidos repasses financeiros é um direito e um dever legítimo da Direção/Administração do Hospital, sob pena de comprometermos seriamente a qualidade da assistência que prestamos à população.

Sobre a suposta “falta de serviço” entre o pessoal do Hospital

- Esclarecemos que, durante mais de 70% do tempo, o Hospital é a única porta aberta na cidade, seja para usuários do SUS ou de convênios e particulares.

- E, além de realizar os serviços que são da sua competência, o Hospital vem suprindo, na medida do possível, as deficiências da rede municipal de saúde, principalmente em se levando em conta a falta de médicos, de remédios e de materiais nos postos.

- Tal situação tem sobrecarregado nossos médicos e profissionais, como também aumentado enormemente nosso consumo interno, tornando ainda mais importante a necessidade de recebermos em dia os recursos que nos são devidos.

Laguna, em 15 de novembro de 2015.

Regina Ramos dos Santos - Presidente
Carlos Alberto Batista - Administrador

Mais notícias

>> Ver todos