Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

Home » Notícias » Nota de esclarecimento do Hospital da Laguna

Notícias

Nota de esclarecimento do Hospital da Laguna

Postada em 29/01/2017

A Direção e Administração do Hospital da Laguna vêm a público esclarecer alguns fatos que, equivocadamente, vêm sendo veiculados em redes sociais e na imprensa local pela Dra. Sílvia Machado de Abreu:

- Os equipamentos comprados para a UTI com recursos do Governo do Estado acabaram de chegar, alguns nem foram entregues ainda, sendo que o prazo de garantia varia de um a três anos e eles se encontram devidamente embalados e guardados. Portanto, não é verdadeira a informação de que estão se deteriorando. Apenas a central de climatização, instalada em 2014 também com recursos do Estado, já perdeu a garantia, porém se encontra em plenas condições de funcionamento, conforme atesta a empresa responsável por sua instalação.

- Setor algum pode ser aberto em um hospital sem a devida autorização dos órgãos competentes. Os dez leitos de UTI do Hospital da Laguna estão sendo implantados graças a recursos públicos; portanto, serão destinados, PRIORITARIAMENTE, aos pacientes do SUS, e não somente à clientela privada, como é do interesse da referida médica. Para isso, há toda uma burocracia: solicitação, através do Conselho e Secretaria Municipal de Saúde, ao Estado (Vigilância Sanitária, Gerência de Auditoria, Controle e Avaliação e Comissão Intergestores Bipartite), vistorias, adequações (se for o caso) e, somente quando tudo estiver de acordo, o próprio Estado solicita o credenciamento ao Ministério da Saúde. O credenciamento significa autorização para funcionar e, mais importante ainda, garantia de verba mensal para custear o funcionamento do setor, que é muito caro. A solicitação de credenciamento aos demais convênios obedece fluxo semelhante, que não pode ser ignorado, sob pena do Hospital não receber pelos serviços que produzir e não ter como pagar os funcionários e os fornecedores de medicamentos e materiais. Além disso, o credenciamento só poderá ser pedido, quando estiver tudo pronto, incluindo a adequação do sistema elétrico do Hospital. É possível apressar tudo isso? Sim, se contarmos com o apoio das nossas autoridades. Dra. Sílvia nos propôs abrir a UTI de qualquer jeito, mesmo sem autorização, e cobrar na Justiça pelos atendimentos que fizermos ou então abri-la somente para pacientes particulares e de convênios. Não somos irresponsáveis ou aventureiros. Abrir a UTI sem a devida autorização significa correr o risco de termos que fechá-la em seguida. De modo algum, correremos este risco. Laguna não merece.

- A implantação da UTI é um sonho antigo que o Hospital e a comunidade lagunense vêm tentando realizar há mais de vinte anos. Nunca estivemos tão próximos da sua realização como agora, com a obra concluída, o setor climatizado e os principais equipamentos já comprados, graças a recursos do Governo do Estado. Sempre tratamos o assunto com muito cuidado, justamente para não gerarmos falsas expectativas e novas frustrações. Lamentamos que algo tão importante esteja sendo tratado de forma a tentar jogar a comunidade contra a Direção e a Administração do Hospital, lembrando que ninguém tem maior interesse no pleno funcionamento da UTI do que a própria equipe dirigente do Hospital.

- Sobre a utilização dos recursos repassados mensalmente à instituição, esclarecemos mais uma vez que as informações são publicadas mensalmente em nosso informativo, que é enviado há mais de quatro mil pessoas, via Internet. Além disso, os balancetes são amplamente divulgados e nossas prestações de contas anuais enviadas ao Conselho Municipal de Saúde, Secretaria Municipal e Estadual de Saúde, Prefeitura, Câmara de Vereadores, ADR/Laguna, Assembleia Legislativa de SC e Ministério da Saúde, sendo que, até a presente data, não tivemos nenhuma prestação de contas reprovada.
Laguna, em 29 de janeiro de 2017.

Regina Ramos dos Santos - Presidente
Carlos Alberto Batista - Administrador

Mais notícias

>> Ver todos